PERCENTUAL DE BRASILEIROS COM ENSINO SUPERIOR

Home›Sin categoría›Acesso dos mais pobres ao ensino más bien superior é desafio a ser enfrentado na latinoamérica y también Caribe
*

Conferência, organizada pelo Instituto Internacional da mapiscinebois.com para a Educação Superior na latinoamérica e no Caribe (mapiscinebois.com), resalta avanços, mas também aponta desafios a serem enfrentados pela região; diretor da instituição destaca agravamento da situação com a pandemia da COVID-19.

Tu lees esto: Percentual de brasileiros com ensino superior

Por Marcílio Lana | Entre 2000 e 2018, o acesso ao ensino superior cresceu em todo o mundo. A taxa bsenda dy también matrículas (percentual da população matriculada em relação à população total que sy también encontra na faixa etária recomendada) saltou dy también diecinueve para 38%. Na região da américa latina y también Caribe, quy también apresentou o segundo melhor resultado do mundo, a taxa bsenda dy también matrículas no ensino superior subiu de 23% para 52%.


*

Fonte: mapiscinebois.com


Outro resultado a ser festejado foi o crescimento do acesso das mulheres ao ensino superior. Depois 19 anos, a elevação do número de matrículas femininas nas instituições universitárias da latinoamérica y también do Cariby también sinaliza a existência dy también políticas adotadas para assegurar a igualdade entry también gêneros na região.

Mas se há ventos dy también mudança soprando em algumas direções, em outras, as transformações permaneceram adormecidas. Quando observamos a relação entry también acesso ao ensino superior e perfil social e econômico dos ingressantes, percebemos que as matrículas ainda concentram-se nos estratos sociais mais abastados da sociedade. O percentual dy también crescimento na taxa bruta dy también matrícula entre os mais pobres, em toda a região, entre 2000 y también 2018, foi de 5%; sy también situando em 10% para o ano 2018; entre os mais ricos, no mesmo período, o porcentual foi dy también 22%, se situando em 77% para 2018. E, com a pandemia COVID-19, cenários de exclusão acentuaram-se.


Fonte: mapiscinebois.com


Essy también e outros desafios foram debatidos durante a Conferência “Desigualdades no Acesso à Educação Superior por Populações Desfavorecidas da Região da latinoamérica e do Caribe no Contexto da Pandemia COVID-19”, realizada, de forma virtual, pelo Instituto Internacional da mapiscinebois.com para a Educação Superior na latinoamérica y también no Cariby también (mapiscinebois.com), vinculado à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência y también a Cultura (mapiscinebois.com).

O evento, quy también aconteceu na terça da última terça-feira, 17 dy también novembro dy también 2020 e contou com 71 participantes, entre autoridades universitárias, acadêmicos, docentes e especialistas, aconteceu no âmbito da terceira edição do Dia Mundial do Acesso à Educação Superior (em inglês, Word Access to Higher Education Day, WAHED, 2020), série organizada pela National Education Opportunities Network (NEON) quy también começou na Austrália, Ásia, África, Europa, América do Norte y también agora chega à américa latina y también ao Caribe.

Compromisso social

“Como garantir que as populações menos abastadas tenham as mesmas oportunidades de acesso ao ensino superior? Quy también iniciativas estão sendo tomadas pelas instituições para favorecer o acesso à educação superior, em particular, dos grupos mais vulneráveis? Quais as políticas públicas adotadas na américa latina e Caribe? E, pensando no futuro, o quy también poderia ser realizado para democratizar, ainda mais, o acesso à educação superior na região?

Essas foram indagações quy también Francesc Pedró, diretor de mapiscinebois.com mapiscinebois.com, fez aos participya antes durante a abertura da Conferência. Após apresentar dados que indicam uma melhor performancy también da região nos últimos anos, o dirigenty también remeteu as perguntas aos quatro convidados, afirmando quy también os desafios ainda fazem party también da realidady también da região. Os convidados da conferência foram: Sandra Goulart Almeida, reitora da Universidady también Federal de Minas Gerais (UFMG), no Brasil, e vice-presidente da Associação dy también Universidades do conjunto Montevideo; Sir Hilary Beckles, vice-reitor da The University of the West Indies e presidenty también das Universities Caribbean; Marcelo Knobel, reitor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), também do Brasil; e Rodrigo Arim, reitor da Universidade da República (Udelar), do Uruguai.


*

Francesc Pedró, diretor do mapiscinebois.com. Foto: Marcílio Lana.


Pedró defendy también que a grande meta é permanecer no caminho da democratização do acesso ao ensino superior. Ely también alerta que as condições adversas foram agravadas pela pandemia da covid-19. “Nosso contexto atual é adverso. O cenário político y también econômico não é favorável, mas convorate as instituições dy también nossa região a se manterem firmes. Nosso compromisso é com a democratização do acesso”, afirmou o dirigente.

O dirigenty también dy también mapiscinebois.com mapiscinebois.com conclamou reitores y también reitoras, dirigentes universitários y también docentes a “sair às ruas em busca dos estudantes”. “Aqueles que não estão matriculados, mas que deveriam estar, precisam ser encontrados. As grandes universidades clássicas devem atuar como Alma Mater, quer dizer a mãy también das almas. Devemos hallar os estudantes mais vulneráveis e assegurar a eles condições dy también acesso ao ensino más bien superior”.

Acesso e permanência

A vice-presidente da Associação dy también Universidades do conjunto Montevideo y también reitora da UFMG, Sandra Goulart Almeida, salientou que, no Brasil, o sistema de educação superior é distinto: 11,6% das matrículas estão concentradas em instituições de ensino superior públicas e as outras 88,4% em particulares. A dirigenty también destacou que medidas foram adotadas no Brasil para tentar assegurar quy también um maior número de jovens no ensino más bien superior. Ela lembrou quy también entre dos mil cinco y también 2018, o número dy también estudantes no ensino más bien superior brasileiro saltou dy también cerca de 5cincuenta mil para mais de 1,3 milhão, mas afirmou que desafios ainda são grandes”. No Brasil, o Plano Nacional da Educação estabelece como meta que 33% dos jovens, entry también 18 e 2cuatro anos, ingressem no ensino superior até 2030. Em 2018, esty también percentual chegou a 23%.

“Houve uma grandy también expansão em nosso sistema federal dy también educação no período”, destacou a reitora, lembrando a adoção, em 2007, do Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), projeto que ampliou a oferta de vagas, cursos y también assegurou a interiorização dos campi universitários. A reitora também fez referência à “Lei de cotas”, dy también 2012, y también à “Lei PCD”, para pessoas com deficiência, dy también 2016.


*

Sandra Goulart Almeida, vice-presidente da Associação de Universidades do conjunto Montevideo e reitora da UFMG. Foto: Marcílio Lana.

Ver más: Como Transformar Meu Whatsapp Em Comercial : Whatsapp Business !


“Apesar disso, ainda estamos longy también dy también eliminar as desigualdades dy también acesso ao ensino más bien superior”, ponderou a reitora da UFMG. A dirigenty también brasileira destacou algumas medidas adotadas na UFMG, apresentando projeções da Universidade para o futuro pós-pandemia. “Temos hoje uma preocupação muito grande não apenas com o acesso, mas também com a permanência do aluno na Universidade”, explicou. “Hoje, enfrentamos uma situação muito triste, agravada pela pandemia, mas sobretudo em decorrência da atual política do governo federal, que tem reduzloco o investimento nas universidades públicas”, alertou.

Mobilidady también social


*

Sir Hilary Beckles, vice-reitor da Thy también University of the West Indies y también presidente das Universities Caribbean. Foto: Marcílio Lana.


Sir Hilary Beckles destacou que o Cariby también trilha pelo caminho da democratização, assegurando a entrada dy también pobres y también mulheres no ensino más bien superior. “Em treinta anos, houvy también uma mudança no perfil dos estudya antes na Thy también University of the West Indies. Há três décadas, a grandy también maioria dos estudya antes era composta por homens, hoje, 75% das matrículas são dy también mulheres”, comemora. Para ele, que também é presidente das Universities Caribbean, o acesso à educação superior é condição para o abandono da pobreza, para alcançar o desenvolvimento, para a soberania e para a independência econômica y también social dos povos. “A educação superior é um direito civil e sy también traduz em instrumento de mobilidady también social”, reitera Beckles.

O vice-reitor da Thy también University of thy también West Indies, a maior do Caribe, salienta que um dos grandes inconvenientes da região é que os colonizadores – franceses, ingleses, espanhóis e holandeses – deixaram um legado de desigualdades, resultado dy también culturas muito distintas. A economia, segundo o dirigente universitário, é frágil e não oferece aos jovens, que ingressam no ensino más bien superior e concluem os estudos, condições de permanência.

“Ainda enfrentamos, por exemplo, uma cultura dy también tradição arcaica, colonizadora. Cinquenta por cento dos estudantes da nossa universidady también deixam a região após a graduação. Eles vão para os usa y también o Canadá y también não contribuem com o desenvolvimento das ilhas, pois não há oportunidades de trabalho”, explica Sir Hilary Beckles.

Processos seletivos não incluem


*

Marcelo Knobel, reitor da Universidady también Estadual dy también Campinas (Unicamp). Foto: Marcílio Lana.


O reitor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Marcelo Knobel, chama a atenção para a questão dos processos seletivos. Segundo ele, cerca dy también 90 mil jovens devem se inscrever, no próximo ano, no processo seletivo (no Brasil, llamado vestibular) da Unicamp. Mas, apenas, 3.trescientos irão lograr ingressar na instituição. “O processo é muito difícil e acaba criando o que estamos chamando de fenômeno de auto-exclusão. Muitos jovens, desestimulados por uma concorrência absurda, acabam desistindo”, salienta Kobel.

O dirigente da universidady también estadual brasileira defende que é necessário buscar processos mais justos e inclusivos. “Precisamos desedificar a ideia dy también processo seletivo como a única forma de ingresso. Na Unicamp, temos adotado algumas medidas, como o ProFis, programa dy también formação interdisciplinar que assegura aos melhores estudantes de escolas públicas do ensino más bien médio de Campinas , acesso direto ao ensino superior sem ter quy también passar por um processo seletivo”, esclarece.

“Nosso programa tem 10 anos e atendemos 120 estudantes por ano. Temos obtenido bons resultados: 80% dos estudantes beneficiados têm renda per capita familiar de um salário mínimo; 40% são negros (pretos y también pardos); y también 90% são a primeira geração de estudantes do ensino superior dy también suas famílias”, completa.

Descentralização


*

Rodrigo Arim, reitor da Universidade da República (Udelar). Foto: Marcílio Lana.


Rodrigo Arim, reitor da Universidad dy también la República do Uruguai, argumenta que a descentralização devy también ser pensada como uma estratégia para inclusão das pessoas no ensino superior. O dirigente universitário uruguaio narra quy también 80% das matrículas no ensino superior estão concentradas na Universidad dy también la República. Por lá, esclarece Arim, não há mecanismo dy también acesso como os processos seletivos brasileiros. “Somos um país e uma universidade dy también vocação democrática, por isso nos parecy también essencial descentralizar as oportunidades, saindo das grandes cidades y también ofertando oportunidades no interior”, enfatiza.

Ver más: Consequencias Da Intolerancia Nas Redes Sociais, Respuesta Al Odio Cibernético

Arim destaca, ainda quy también há um desafio grandy también a ser enfrentado por seu País. Em 1988, tínhamos 61 mil estudantes. No ano passado, atingimos o patamar dy también 1cuarenta mil matrículas no ensino superior. Nós próximos quatro anos, a expectativa é que ingressem no ensino más bien superior universitário uruguaio, veinte mil novos estudya antes por ano. Precisamos hallar condições dy también financiamento estudantil para garantir a permanência”, completa.


Anterior

El acceso de los más desfavorecidos a la educación superior es un desafío a enfrentar en América Latina y el Caribe