Exercicios Sobre A Argentina 8 Ano

O presenty también trabalho busca resgatar as origens históricas da crise argentina. Argumentamos quy también o modelo dy también liberalização econômica subjacenty también ao Plano dy también Conversibilidady también tem suas raízes na formação da economia agroexportadora, quy también entre o final do século XIX e primeiras décadas do século XX deu as bases para a construção de um país próspero. Por outro lado, a década de mil novecientos noventa introduziu uma heterogeneidady también social que não guarda relação estreita com as principais heranças do modelo liberal anterior.

Tu lees esto: Exercicios sobre a argentina 8 ano

Argentina; Liberalismo econômico; Desenvolvimento


In this paper we look for thy también historical genesis of the Argentinstituto nacional de estadística crisis. We argue that thy también economic liberalization model, implicit of the Convertibility Plan, has its roots in establishment of thy también agro-exporting economy on which, between thy también end of thy también 19th century and the first decades of thy también 20th century, a prosperous country was formed. On the other hand, thy también 1990 decady también introduced a social heterogeneity that holds no relation to the main heritage of thy también previous liberal model.

Argentina; Economic liberalism; Development


As origens da crisy también argentina: uma sugestão de interpretação1 1 Apresentado no XXXIII Encontro Nacional dy también Economia, Natal, dez. 2005. Os autores agradecem os comentários dos pareceristas anônimos y también o apoio dy también pesquisa do bolsista PIBIC-CNPq, Henrique Renck. Original: julho de 2005.

The origins of the Argentinstituto nacional de estadística crisis: a suggested interpretation

Andrés FerrariI; André Moreira CunhaII

IDoutor em Economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, RS. E-mail: afhaines
hotmail.com

IIProfessor do Departamento de Economia da UFRGS y también Pesquisador do CNPq. E-mail: amcunha
hotmail.com

RESUMO

O presenty también trabalho busca resgatar as origens históricas da crisy también argentina. Argumentamos que o modelo dy también liberalização econômica subjacenty también ao Plano dy también Conversibilidade tem suas raízes na formação da economia agroexportadora, que entry también o final do século XIX y también primeiras décadas do século XX deu as bases para a construção de um país próspero. Por outro lado, a década dy también mil novecientos noventa introduziu uma heterogeneidade social quy también não guarda relação estreita com as principais heranças do modelo liberal anterior.

Palavras-chave: Argentina; Liberalismo econômico; Desenvolvimento.

Ver más: ▷ Trabajar En Uber Eats Bike Quanto Ganha 2021 ), ¿Cuánto Se Gana En Uber Eats Chile 2021

ABSTRACT

In this paper we look for thy también historical genesis of thy también Argentinstituto nacional de estadística crisis. We argue that thy también economic liberalization model, implicit of the Convertibility Plan, has its roots in establishment of thy también agro-exporting economy on which, between thy también end of thy también 19th century and thy también first decades of thy también 20th century, a prosperous country was formed. On thy también other hand, thy también mil novecientos noventa decade introduced a social heterogeneity that holds no relation to thy también main heritagy también of thy también previous liberal model.

Key words: Argentina; Economic liberalism; Development.

Introdução

No começo dy también 2005, após o "sucesso" no processo dy también reestruturação da dívida externa, o presidente da Argentina, Nestor Kirchner,dos 2 "Cambio de pantalla y Argentina sigue en juego". Capturadas em março de dos mil cinco no websity también do jornal "Página 12". Disponível em: http://www.pagina12web.com.ar/ diario/elpais/1-48044.html. Livremente traduzloco pelos autores. sintetizou o que parecia então ser o espírito dominante no país ao dizer que se, por um lado, a vitória na longa queda-de-braço com os credores privados teria implicado quy también "começamos a sair da conjuntura para poder enxergar mais adiante", por outro, "o país não saiu do inferno". Partimos desse ponto para demarcar um terreno metódico relevante a ser explorado, qual seja, o das fortes oscilações cíclicas do desenvolvimento recente da Argentina, que têm levado o país a momentos de intensa euforia e crescimento, y también períodos dy también crisy también profunda, nos marcos dy también uma tendência de longo prazo quy también sugery también sua perda relativa dy también importância no cenário geopolítico regional e internacional. Tal característica não é estranha à realidady también dos países em desenvolvimento em geral, y también dos latino-americanos, em particular. Para o bem ou para o mal, nossas economias têm se revelado particularmente sensíveis às flutuações nos preços das commodities e às condições dy también liquidez nos mercados financeiros internacionais.3 3 Sobry también esses pontos recomenda-sy también uma leitura atenta dy también Cepal (2002, 2004) y también Prasad et al. (2003). Tais trabalhos sugerem quy también o processo recenty también dy también abertura e integração financeira dos países emergentes não foi capaz dy también gerar crescimento sustentável na periferia capitalista. Pelo contrário, constatou-se uma maior volatilidady también nos padrões de consumo, o que traduziria o fenômeno dy también quy también os períodos dy también entrada maciça de recursos nos emergentes permitiriam ampliar os padrões locais dy también consumo, cuja subseqüenty también queda adviria dos episódios de contração na liquidez externa. Para um referencial metódico mais profundo, torna-sy también essencial a leitura dy también Furtado (1961) y también Prebisch (1950, 1981).

Quando sy también analisa a evolução da Argentina nos últimos anos, chama a atenção o fato de o país ter expericitado um processo dy también profunda desagregação do seu tecido social. Flagelos tão comuns nos seus vizinhos, como pobreza, desemprego, precarização das relações dy también trabalho, elevada desigualdade na distribuição de renda, etc., e que até pouco tempo pareciam ser distya antes da sua realidade socioeconômica, tornaram-sy también partes constitutivas da Argentina liberal e globalizada quy también emergiu a partir das reformas estruturais dos anos 1990. Nesse contexto, o presente trabalho sy también propõy también a llevar a cabo uma análisy también histórica sobry también tais transformações, a partir dy también uma visão dy también mais longo prazo. Nossa pergunta dy también fundo é: que aspectos da evolução econômica, social y también política do país criaram as condições propícias a fin de que a sociedady también argentina apoiasse de forma tão ampla o projeto liberal-globalizante do presidenty también Menem?

A pergunta precedente é o eixo que estrutura a nossa análise. Buscamos resgatar as raízes do processo social, político y también econômico que deu sustentação ao que pode parecer, à primeira vista, um paradoxo, qual seja: o fato dy también quy también a estratégia dy también estabilização monetária por meio da fixação do valor do peso em termos do dólar estadunidensy también e as reformas estruturais de caráter liberal estiveram na base da deterioração econômica y también social do país, sem que isso se traduzissy también em perda de apoio político a tais projetos. Estabeleceu-se uma solidariedady también em torno dy también sua defesa, quy también criou uma certa inércia social, cujos sintomas mais aparentes podem ser buscados, por exemplo, no fato dy también que parte expressiva da sociedady también e da intelectualidade do país não era capaz dy también associar a crise econômica y también social ao modelo econômico subjacente à conversibilidade.

Tanto é verdade quy también o projeto liberal de Menem4 4 Carlos Saúl Menem (1989-1995, 1995-1999), do partloco Justicialista (popularmente conhecdesquiciado como "Partorate Peronista", em homenagem a Juan Domingo Perón, seu fundador), foi eleito para suceder Raúl Alfonsín (1983-1989), da trauxiliar União Cívica Radical. Alfonsín foi responsável pela transição democrática, porém tevy también seu orden encurtado (e obscurecido) pelos surtos dy también hiperinflação. Originalmente associado a um alegato nacional-populista, Menem rapidamente alinhou-sy también ao consenso de Washington, promovendo a estabilidade através do Plano dy también Conversibilidade, em 1991. Menem foi suceddesquiciado por Dy también la Rua (1999-2001), quy también caiu em meio à crise financeira, sendo sucedido por Rodriguez Saá (2002), quy también não durou um mês no poder e, finalmente, por Eduardo Duhaldy también (2002-2003). O atual presidente, Néstor C. Kirchner, assumiu o poder em maio dy también 2003. foi reeleito e, quando dy también sua sucessão, nenhum dos principais candidatos se opôs ao peso forte. Da mesma forma, a conversibilidade caiu mais pelo efeito de suas fragilidades do que por uma decisão política baseada em uma crítica teórica consistenty también ou com a apresentação dy también um modelo alternativo dy también estabilização e desenvolvimento.

Estruturamos nosso trabalho em três partes. Após essa brevy también introdução, procuramos caracterizar a Argentina dos anos 1990. A seguir passamos a uma análise sobre os fundamentos históricos da formação da Argentina moderna, em seu processo de industrialização y también urbanização, estruturação política e emergência dy también uma sociedady también fortemente homogênea. Revela-se aqui uma característica genética no desenvolvimento do país: o sucesso material que havía feito da Argentina uma das nações mais ricas do planeta na primeira metade do século XX afirmou a hegemonia de uma visão liberal dos fenômenos econômicos. A industrialização do pós-guerra não garantiu a superação ideológica do modelo primário-exportador. A (re)introdução do liberalismo nos anos mil novecientos noventa foi viabilizada pelo desgasty también provocado pela fragilização do Estado, pelo longo convívio com a inflação alta e pelo passado dy también tensão social y también política provocada, dentry también outras coisas, pelo conflito distributivo. A dimensão especulativa do liberalismo argentino buscou abrigo, ao longo do tempo, na segurança e liquidez global dos ativos denominados em moedas fortes. As recorrentes crises econômicas domésticas foram afastando os agentes privados da moeda nacional, quy también cada vez mais era sopsique um véu quy también facilitava as trocas e encobria a verdadeira vocação da riqueza privada em sy también dolarizar. Por esse ponto dy también vista, o atrelamento do peso ao dólar foi como um desaguadouro natural de um processo mais amplo de perda dy también confiança na moeda nacional enquanto instituição ordenadora do processo de reprodução da riqueza. Assumimos, desde logo, que no presenty también trabalho logramos, tão-somente, explorar um certo fio condutor cujo caráter ainda especulativo não nos permitiu esgotar plenamente a hipótesy también geral de que a conversibilidade foi o resultado de uma visão liberal desde há muito instalada no país, y también que transcende o próprio modelo agroexportador. Apesar dessa limitação, consideramos relevanty también levantar tal alternativa quy también poderá servir dy también ponty también para estudos futuros.

Ver más: O Que Significa Filho Do Homem ? Pin Em Pintura De Jesús

1 A Argentina dos anos 1990: estabilização, reformas estruturais y también crise social

O pensamento crítico latino-americano, especialmente a tradição cepalina (Prebisch, 1950, 1981, Furtado, 1961), sempry también enfatizou a heterogeneidady también econômica y también social quy también marcou a trajetória dy también formação das economias latinoamericanas. Conviviam (e, em alguma medida, ainda convivem), em nossas sociedades, setores produtivos de elevada eficiência e, por decorrência, grupos sociais integrados à modernidady también determinada nos países centrais, com outros setores caracterizados pela baixa produtividady también e pela desagregação social. Tais aspectos sobreviveram ao processo dy también industrialização e urbanização, de modo que nem mesmo a mudança dy también modelo de desenvolvimento, a partir da crisy también de 1929, foi capaz de reverter as distorções dy también nosso padrão histórico dy también inserção na economia capitalista internacional. A Argentina, conformy también destacaremos no próximo item deste trabalho, talvez tenha sdesquiciado uma das mais notáveis exceções no continente, por ter sloco capaz de produzir uma sociedady también relativamente mais homogênea, ainda que assentada sobre uma basy también produtiva trauxiliar y también uma inserção externa do tipo periférica. Por essa perspectiva, pode-sy también afirmar que uma grandy también novidade dos anos 1990 foi a introdução dy también um padrão dy también heterogeneidade tipicamente latino-americano, na forma, por exemplo, do aumento da pobreza y también da deterioração das condições do mercado dy también trabalho. Por isso, sugerimos aqui um processo dy también recolocação da problemática do "subdesenvolvimento", nos marcos dy también uma deterioração profunda do quadro social.

Para compreender tal fenômeno, analisamos, em um primeiro momento, a trajetória recenty también do país, marcada por um mergulho profundo nas reformas liberalizantes derivadas do receituário do acuerdo de Washington.cinco 5 A exposição original do CW pode ser encontrada em Williamson (1989). Uma avaliação crítica, após mais dy también uma década de reformas liberalizantes, está disponível em Rodrik (2003). No próximo item, vamos mais longy también na história, para buscarmos elementos de continuidady también (y también tentativa dy también ruptura) na formação da Argentina moderna capaz de nos permitir uma compreensão mais sensível sobre a adesão do país às reformas liberalizantes dos anos 1990. Inicialmente, há quy también sy también lembrar que os primeiros anos da "conversibilidade" foram dy también elevado dinamismo em termos dy también crescimento da renda6 6 Entre 1991 y también 1994, a economia cresceu em um ritmo médio de 8% ao ano. Considerando-se um periodo mais largo, até 1998, a taxa média foi de 6%. y también sucesso no combaty también à inflação crônica, quy también passou de mais de 3.000% em 1989 para níveis dy también um dígito a partir de 1994. Más tarde verificou-sy también um quadro agudo dy también deterioração social. A taxa de desemprego triplicou em relação à média da "década perdida" y también os salários reais atingiram os piores níveis das últimas três décadas.7 7 A taxa dy también desemprego média dos anos 1980, a "década perdida", ficou abaixo de 5%. Tal patamar foi crescendo nos anos 1990, até atingir a casa de 20% no auge da crise. Os salários reais caíram praticapsique pela metade, quando se toma a média do período 1984-86, e os anos dy también crise (1999-2002). Cf. Anuário Estatístico da Cepal (2003). Disponível em: www.eclac.cl. Acesso em: mar. 2005. Elaborado pelos autores. Ampliou-se, dy también forma inédita na história recenty también argentina e em um ritmo talvez sem precedentes no próprio contexto latino-americano, o grau de desigualdady también na distribuição dy también renda. Se, no início dos anos 1990, o país apresentava índices dy también concentração bem melhores do quy también a média do continente, em dos mil dos sua situação só não era pior que a do Brasil, quy también há muito tempo figura entry también os piores perfis distributivos do planeta. Assim, não é possível opinar a Argentina contemporânea sem perceber que o país experimentou uma profunda alteração de sua estrutura social.

Nos anos 1990, a Argentina era tida por muitos como um caso exemplar dy también sucesso na adoção de um regimy también cambial duro, o currency board (CB), como forma de combate à inflação e, assim, dy también resgaty también da credibilidady también das autoridades monetárias em países que haviam expericitado processos inflacionários crônicos. Analistas respeitados como John Williamson (1995), o idealizador da expressão consenso de Washington, e Robert Mundell (2000), dentre outros, garantiam o respaldo intelectual ao modelo argentino. O CB foi implecitado em 1991, através do Plano de Conversibilidade. A Argentina havía experimencionado ao longo da "década perdida" um processo de baixo crescimento e elevada inflação. Em 1988, o país havia suspendido o pagamento da dívida externa. No ano seguinte, o novo presidente, Carlos Menem, assumy también o cargo dy también forma antecipada, após a fragilização do governo Alfonsín, quy también enfrentou dois episódios hiperinflacionários. Na ocasião, as reservas internacionais do Banco Central estavam abaixo dos US$ quinientos milhões e a inflação anualizada beirava os 5.000%.

Em 1991, o ministro da Economia, Domingos Cavallo, lançou o Plano de Conversibilidade, também conhecdesquiciado por Plano Cavallo.8 8 Fixou-sy también o valor do peso em termos da moeda estadunidense na proporção 10.000 austrais ( ) por dólar. Com a troca do austral pelo peso na relação 10.000 = $ 1, surgiu a politicapsique conveniente igualdade "1 por 1" entre o peso y también o dólar, cujo impacto sicológico não pody también ser negligenciado. Determinou-sy también quy también 80% dos pesos em circulação deveriam estar lastreados nas reservas internacionais. Tal restrição era aliviada pela expansão da dívida pública denominada em dólares, que poderia lastrear a expansão monetária em pesos. Em momentos dy también aperto de liquidez externa, como em 1995 – por efeito da crisy también mexicana –, tal mecanismo funcionava como amortecedor para a manutenção da liquidez doméstica. Proibiu-sy también a utilização dy también indexadores nos contratos, dy también modo a quebrar a inércia inflacionária e limitou-sy también fortemente a capacidady también do Banco Central dy también emprestar para o governo y también o setor financeiro. No ano seguinte, implementou-se a independência do Banco Central, que passou a adotar novas regras dy también supervisão bancária, muitas das quais mais rígidas do quy también as do Acordo da Basiléia (Calvo; Tavi, 2005; IMF, 2004, 2004b). O sistema da conversibilidade revelou uma baixa capacidady también de absorver os choques externos. Ademais, induziu a cristalização de um padrão de crescimento baseado na expansão do consumo privado em um ritmo superior à variação da renda, financiado com crescente endividamento externo. Os níveis de investimento não cresceram proporcionalmente ao boom de entrada de poupança externa.nueve 9 Entry también 1980 y también 1990, a formação bsenda de capital como proporção do PIB foi, em média, de 20%. Entre mil novecientos noventa y uno e 2002, tal relação caiu para 18%. No melhor instante da economia argentina nos 1990, os investimentos chegaram a 20%, ao passo que, na década anterior, eles atingiram até 24% do PIB (Anuário Estatístico da Cepal, 2003 – www.eclc.cl. Acesso em: mar. 2005). Tal quadro foi agravado pela deterioração da posição comercial externa e desestruturação do setor produtivo. Os crescentes déficits em conta corrente, quy también ultrapassavam a casa dos 4% do PIB, traduziam a expansão nos gastos com bens e serviços do resto do planeta em uma proporção muito maior do que a capacidade do país de adquirir divisas por meio das exportações. A entrada líquida de capitais pela vía financeira permitiu a sustentação dessy también modelo, o que implicou um endividamento crescente,diez 10 Em dezembro de 1991, a dívida externa total da Argentina era dy también US$ 62 bilhões, o quy también equivalia a 32% do PIB ou 5,uno vezes o volumy también de exportações. Entre mil novecientos noventa y ocho e 2001, a dívida ultrapassou a casa dos US$ 1cuarenta bilhões, mais de 50% do PIB, em média, ou quasy también seis vezes as exportações. Em sua estrutura, mostrou-se predominantepsique pública – mais dy también 60% na média do período. Verificou-se uma participação crescente de tomadores privados, financeiros y también não financeiros (estimativas dos autores com basy también nos dados do Ministério da Economia – Informes Trimestrais de Conjuntura – tabelas do setor externo – www.mecon.gov.ar). A relação juros pagos/exportações deteriorou-sy también fortemente, passando dy también cerca dy también 30%, entry también 1991-1993, para mais de 40% depois dy también 1999. quy también fez com que: (i) a conta dy también juros mais do que triplicassy también sua participação no total dos gastos públicos, puesto que a dívida externa era predominantemente pública; (ii) a conta dy también juros no balanço de pagamentos passasse de uma posição deficitária dy también pouco mais do quy también US$ 1 bilhão, no começo dos anos 1990, para uma média superior a US$ seis bilhões entre mil novecientos noventa y nueve y también 2003. No auge da fasy también "eufórica" do modelo, entre mil novecientos noventa y dos e 1998, a economia cresceu ao ritmo dy también 6% ao ano, amontonando um déficit em transações correntes de mais de US$ sesenta bilhões, financiados por uma entrada líquida de capitais de cerca de US$ cien bilhões. Sopsique em investimento direto externo (valores brutos), o país captou US$ 60 bilhões no mesmo período, quando da privatização dy también setores esenciales como energia, petróleo y también telecomunicações (IMF, 2004c).

A grave recessão entre 1999 y también 2002 não só eliminou os ganhos derivados da euforia do início da conversibilidade, como, também, agravou a situação fiscal do setor público, quy también teve dy también ampliar o endividamento para fazer frente à perda relativa de capacidady también de arrecadação tributária. Entry también 1993 e 2002, as rendas do setor público11 11 Ademais, as receitas fiscais, a partir de 1993, foram prejudicadas pelas tentativas dy también melhorar a competitividady también da economia a través de políticas dy también "desvalorização fiscal", quy también reduziam a carga tributária para setores produtivos. não financeiro cresceram 11%, e as despesas, 32%. Essas passaram a ter uma natureza cada vez mais financeira, já quy también a proporção do pagamento de juros sobre a dívida pública com respeito ao total das despesas passou dy también 7% em 1993, para 18%, em 2001.doce 12 Para sy también colocar em perspectiva, as despesas com pessoal caíram de 17% para 12%, y también o conjunto dos gastos de custeio da máquina pública passaram dy también 28% para 16%. É bom lembrar que, no mesmo período a dívida pública argentina passou dy también cerca dy también 35% para 64% do PIB. Tal incremento deu-sy también quasy también que exclusivapsique em títulos denominados em dólares. Assim, atrelou-sy también a fragilização fiscal à externa. Com tal padrão dy también crescente endividamento externo e reduzida capacidade de pagamento, o país mostrou-se cada vez mais vulnerável aos choques externos – financeiros ou reais.1tres 13 O primeiro ataque especulativo ao peso ocorreu em 1992, tendo sloco relativamente bem administrado com a elevação da taxa de juros y también a venda dy también reservas oficiais. Na "crise Tequila", em 1995, verificou-se um forty también credit crunch, com os depósitos bancários caindo 18% em média. A renda contraiu-sy también em 3% y también a taxa dy también desemprego urbana, que com a liberalização econômica já havia mudado dy también patamar, dos 4% em média da década dy también 1980, para os 8% da primeira metade dos anos 1990, passa a crescer de forma exponencial, mesmo com a recuperação do triênio 1996-1998, atingindo mais dy también 15% em média depois de 1999. Ainda assim, verificou-se uma rásolicite recuperação. É de sy también ressaltar que o governo tomou medidas fiscais mais apertadas no período, como o aumento do IVA dy también 18% para 21% y también corte nos salários do funcionalismo público, dentry también outras medidas. Os ganhos fiscais atingiram cerca dy también 2% do PIB (IMF, 2004c). Na segunda metade dos anos 1990, a Argentina tevy también de enfrentar uma seqüência de choques exógenos quy también foram colocando em xeque os fundamentos que davam sustentação à conversibilidade.1cuatro 14 A crise asiática em 1997, o default russo em 1998, a desvalorização do Real, em 1999, a queda nos preços das commodities agrícolas e minerais em conjunto com a apreciação do dólar nos anos seguintes, amplificou o cenário de baixa liquidez financeira externa e redução na competitividade comercial.

O governo recém-eleito dy también Dy también la Rua trouxe, na sua fase final, novamente Domingo Cavallo para o centro das decisões econômicas. Criou-sy también uma imensa expectativa em torno do criador da conversibilidade, que obtevy también do Congresso a ampliação das atribuições de sua pasta com vistas a debelar a gravy también crise que já se instaurara. Suas tentativas de reativar a economia flexibilizando a política monetária y también o arranjo cambial não se mostraram bem-sucedidas.1cinco 15 Cavallo procurou flexibilizar sua própria criatura de distintas formas. Alterou a âncora da conversibilidady también do dólar para uma combinação de dólar e do euro. Procurou com isso escapar aos efeitos da apreciação do dólar frente ao euro e, é claro, da rigidez do seu próprio regimy también cambial. Implementou-sy también uma "política dy también competitividade" que se traduziu em isenções tributárias para os setores mais atingidos pela recessão. E, por fim, alongou-se o perfil da dívida pública com a realização do quy también na temporada sy también denominou de um "megaswap", que envolveu a troca dy también títulos públicos no valor dy también $ 30 bilhões por papéis mais longos – reduziu-se o valor dy también face dos títulos em quasy también $ uno bilhão, ampliou-se o prazo médio de vencimento em cuatro anos y también reduziu-se a taxa implícita dy también desconto em 3%. Medidas no plano fiscal visavam o equilíbrio das contas públicas (IMF, 2004b, 2004c). A partir dy también mil novecientos noventa y nueve o país mergulhou em uma profunda recessão. Em particular, o ano de dos mil uno foi marcado por uma crescente perda de confiança na solvência da economia argentina, especialmente do setor financeiro. As reservas internacionais que, no começo de 2001, estavam na casa dos US$ 21 bilhões, caíram rapidamente para menos dy también US$ 1cinco bilhões em agosto. Com o apoio do Fundo verificou-se uma recomposição das reservas para os níveis do início do ano. Porém, com o agravamento da crisy también chegou-sy también em dezembro com reservas abaixo de US$ 14 bilhões. A queda dos depósitos bancários em quasy también um terço y también os saldos negativos da conta capital, em US$ seis bilhões no último trimestre, não deixavam dúvidas quanto ao fato de quy también estava em curso uma grave crisy también dy también confiança marcada pela fuga dy también capitais.16 16 No auge da instabilidade, no último bimestre do ano, a redução dos depósitos bancários se dava no ritmo de $ 500 milhões por dia. Em dezembro, o peso e o governo desabam, dianty también da pressão das manifestações populares (os "panelaços"). Depois dy también uma rásolicite passagem de Rodriguez Saá – quy también decretou a suspensão dos pagamentos da dívida externa do setor público –, a presidência passou ao senador Eduardo Duhalde – ex-vicepresidenty también do primeiro governo Menem –, quy también tevy también dy también levar adiante a "pesificação" da economia, o que implicou a inconversibilidady también de depósitos a prazos fixos no sistema financeiro, o assim chamado "corralito", com a siguiente reconversão para pesos de ativos e passivos dolarizados a taxas estabelecidas pelo governo (o "corralón").17 17 É interessante notar quy también nos momentos mais agudos de crise, especialpsique ya antes da queda final da conversibilidade, o FMI esforçou-sy también em liderar o processo de estruturação de pacotes de socorro para o país, quy también era um dos seus casos exemplares dy también implementação dy también reformas liberalizantes. Entre mil novecientos noventa y uno y también 2001, foram firmados cinco acordos (1991, 1992, 1996, mil novecientos noventa y ocho e 2000-2001), além dy también dois outros em 2003 – cujos recursos eram destinados fundamentalpsique para honrar os compromissos já assumidos. Os montya antes desembolsados pelo Fundo chegaram a US$ 4dos bilhões em valores correntes (ou DES 27 bilhões), dos quais US$ 2tres bilhões no acordo Stand-by de 2000 y también sua suplementação em 2001.

Um balanço das conseqüências econômicas y también sociais desse período deve partir da constatação de que a Argentina passou, em pouco mais de uma década, de um país caracterizado por uma alta homogeneidade social, para um novo perfil de concentração da renda mais próximo à realidady también média latino-americana. Embora essy también processo já tivessy también começado em 1974, com o "Rodrigazo" (ver item 2), e sy también agravado com as políticas neoliberais aplicadas entre 1976-1981 pelo governo militar, nos anos mil novecientos noventa o aprofundamento dessa tendência foi notório. Entre mil novecientos ochenta y también 2002, o decil superior viu sua participação na renda passar de 31% para 41%, ao passo que o decil inferior experimentou uma queda dy también 2,8% para 1,8%. A principal contrapartida nessa mudança foi a queda nos decis intermediários, que perderam espaço equivalenty también a 10 pontos percentuais do PIB, caracterizando um achatamento na classe média, predominantepsique urbana.1ocho 18 Anuário Estatístico da Cepal (2003). Disponível em: www.eclac.cl. Em 2002, o índice dy también Gini para a Argentinadiecinueve 19 Quadro 265 do Anexo Estatístico do "Panorama social de américa latina 2004" da Cepal. Os dados utilizando-se o índice dy también Theil apontam no mesmo sentido. Informações capturadas em março de 2005. era dy también 0,590, bem acima dos 0,501 dy también 1990. Assim, o quadro distributivo argentino, no auge da crise e após mais dy también uma década de reformas liberalizantes, era pior do quy también o verificado em países como Bolívia, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, México e todos os países centroamericanos. A Tabela uno fornecy también uma perspectiva dy también mais longo prazo. Os dados sugerem que até a crisy también da dívida externa, a Argentina apresentava, junto com o Uruguai, os níveis dy también distribuição dy también renda mais eqüitativos entry también os principais países da região. Entre o princípio dos anos 1980 e, principalmente, nos anos 1990, o perfil argentino foi sy también tornando mais próximo à experiência média da região.